assiduidade assiduidade

O que é adicional de assiduidade e como funciona?

9 minutos para ler

Alguma vez você já ouviu falar sobre adicional de assiduidade? Pois bem, quando uma empresa precisa aumentar a produtividade, beneficiar os resultados e incentivar seus colaboradores, essa é uma das estratégias que mais têm sido usadas.

Além de ser uma solução que agrega resultados positivos, pode ser um fator importante para a imagem profissional individual e para o bom funcionamento da empresa, de modo geral. É considerada uma solução para quem quer evitar um número exagerado de falta dos colaboradores — portanto, se essa for sua intenção, você está no caminho certo!

Continue a leitura e confira abaixo como esse tipo de remuneração funciona e quais as vantagens de adotá-la no seu negócio.

Afinal, o que significa assiduidade?

Ao contratar um funcionário, você espera que ele cumpra religiosamente seus horários e quase não falte ao trabalho. Uma vez que o talento se ausenta, tanto empresa quanto equipe de trabalho são prejudicadas, o que é indesejado.

O termo assiduidade refere-se exatamente à consistência dos profissionais dentro do local de trabalho. Derivado do latim, o termo pode ser entendido como sinônimo de consistência, perenidade ou frequência. Por isso, é bastante utilizado dentro da gestão de pessoas.

Um profissional altamente assíduo é, portanto, aquele que praticamente não falta, salvo em casos raros de doença ou outras ocasiões precisas em lei. Por outro lado, um profissional pouco assíduo é aquele que continuamente não comparece ao trabalho.

O que é adicional de assiduidade?

Nada mais é do que uma remuneração paga pela empresa aos colaboradores que têm baixo índice de faltas. Funciona como uma gratificação dada ao colaborador que é assíduo, ou seja, não se ausenta do ambiente de trabalho com frequência. 

Por mais que esse não seja um benefício muito conhecido ou concedido regularmente por muitas organizações, ele é um grande aliado para manter o nível de produção da equipe de trabalho. Só precisamos seguir uma linha de raciocínio lógico: se o colaborador falta, independentemente do motivo, consequentemente, sua ausência prejudica o andamento das atividades. 

Por mais que, por um lado, possamos pensar que é um dever do colaborador manter uma frequência contínua, por outro, sabemos que há uma dificuldade de manter a motivação em alta, principalmente no setor de Recursos Humanos

Diversos motivos podem ocasionar uma falta ao trabalho, pode ser uma doença, um acidente de percurso, desmotivação, ausência de criatividade etc. Por isso, a gratificação de assiduidade é uma estratégia que incentiva o comprometimento diário, fazendo com que a pessoa sinta mais vontade de manter-se frequente para ganhar a remuneração. Dessa forma, a empresa estimula nas equipes a vontade de sempre contribuir para bons resultados e entregas ágeis. Com isso, os dois lados são favorecidos. 

Como essa remuneração pode ser concedida?

De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o adicional de assiduidade é caracterizado como prêmio. Portanto, não existe nenhuma lei que estabeleça regras em relação ao pagamento. Dessa forma, cada empresa pode concedê-lo conforme o acordo e critérios definidos. Poderão ser prêmios em dinheiro ou itens materiais, como: computadores, smartphones, televisões etc.

O período de concessão também fica a critério da companhia, podendo ser bimestral, semanal, mensal, anual, ou seja, como a empresa preferir. Desde que sejam distribuídos com a intenção de estimular o colaborador a se manter abaixo do limite de faltas e com a produtividade em alta. 

Após a reforma trabalhista, estabeleceu-se que verbas destinadas a prêmios, que é o caso da gratificação de assiduidade, não integram o salário. Por exemplo: um colaborador recebe R$ 1.000,00 regularmente, mas, em determinado mês recebeu um prêmio de R$ 400,00, de qualquer forma, os valores recebidos referentes ao décimo terceiro e férias serão de R$ 1.000,00. 

Além disso, não é determinado um valor fixo, e fica a cargo dos gestores decidir um valor que seja satisfatório para ambos. Uma boa alternativa é promover a gratificação que não gere grande impacto no fluxo de caixa, afinal, a estratégia tem foco em manter a produtividade e, consequentemente, visa o aumento de lucros. 

Por que a estratégia é vantajosa para a empresa?

Para conseguir compreender seus benefícios, devemos saber que pontualidade e adicional de assiduidade são indicadores importantes, porém diferentes. 

Isso porque a pontualidade diz respeito àquela pessoa que chega exatamente no horário marcado. Já a assiduidade é referente à frequência diária do colaborador na empresa, ou seja, nem sempre uma pessoa pontual é uma pessoa assídua, ou vice-versa. 

Por mais que, na nossa visão, o cenário ideal seja a junção de assiduidade e pontualidade, na maioria das empresas, essa não é a realidade. Então, podemos adiantar que os colaboradores frequentes são mais rentáveis para o negócio e essa deve ser a prioridade.

Essas pessoas reforçam uma imagem de comprometimento e garantem que a empresa tenha com quem contar sempre, porque raramente estarão ausentes quando solicitados. Além disso, ter colaboradores de confiança e que se comprometem com a frequência, é fundamental para o negócio, uma vez que seu funcionamento depende deles. 

Influência em relação à imagem da empresa

Faltas e atrasos geram uma sensação de desorganização interna, que cedo ou tarde será percebida pelos clientes, e isso não é nada favorável. Os clientes podem ter a percepção, após uma ligação à procura de um colaborador que faltou ou por um atraso na entrega de uma atividade que foi comprometida. Mas, se a situação for contrária e o engajamento da equipe estiver satisfatório, o cliente tende a ter uma imagem de credibilidade em relação à empresa. 

Melhoria no clima organizacional

Quando a estimulação da produtividade acontece, cria-se um clima competitivo nas equipes, de maneira saudável. Por outro lado, quando os colaboradores faltam com frequência, esse ato acaba resultando na desmotivação dos demais, que ficam sobrecarregados, desanimados e sofrem as consequências da ausência do outro. É justamente isso que precisamos evitar!

Manutenção da força de trabalho

Você pode pensar na força de trabalho como a soma dos profissionais que fazem parte da empresa, além da sinergia decorrente do alinhamento das equipes. O ponto é: na medida em que alguém falta, a força de trabalho é prejudicada. Os desfalques prejudicam todo o trabalho planejado e sobrecarregam os talentos assíduos. O adicional de assiduidade ajuda a combater esse problema, afinal, reduz o número de desfalques ao longo do expediente.

Redução de custos com rotatividade

Um baixo índice de assiduidade é bastante sintomático. Revela que o profissional está pouco motivado e, provavelmente, vai deixar a empresa. Muitas vezes, ele é desligado pelo RH, dado o baixo comprometimento. O problema é que o desligamento gera altos custos trabalhistas, por exemplo, com multas, exames e outros desembolsos, além da exigência de um novo processo de seleção e integração. O adicional de assiduidade ajuda a prevenir todos esses custos com turnover e seus respectivos desafios.

Como controlar o adicional de assiduidade?

O controle de assiduidade exige um misto de processos funcionais, tecnologias de ponta e indicadores de desempenho. Apresentamos as principais dicas, adiante.

Crie um processo

O primeiro passo é ter um processo claro para análise e pagamento do adicional de assiduidade. Esse processo deve, no fim das contas, definir quais são os profissionais mais assíduos ao longo de determinado período e recompensá-los. Para tanto, o mais correto é criar um fluxograma, isto é, uma representação gráfica do processo que mostra, passo a passo, como, quando e por quem a assiduidade será monitorada e premiada.

Use a tecnologia

A adoção dessa estratégia precisa ser feita de forma organizada, para isso a jornada de trabalho diária precisa ser regularmente monitorada. Portanto, a empresa precisa contar com um sistema de controle de ponto, por meio do qual é possível saber exatamente quem está faltando ou não. Em companhias grandes, é comum que os gestores tenham a sensação de que determinado colaborador falta com frequência ao trabalho, mas pode ser que ele só esteja um pouco introspectivo e não se comunique tanto. É aí que o controle de ponto faz diferença. 

Devemos ressaltar que o controle digital por meio de softwares é um dos melhores recursos para companhias que precisam de uma resposta em tempo real. Dessa forma, a taxa de erro do sistema é gradativamente reduzida e a jornada de cada indivíduo é monitorada automaticamente e online.

Defina indicadores

O controle do adicional de assiduidade também exige o uso de bons indicadores de desempenho. Especificamente, torna-se necessário monitorar o nível de assiduidade, que é medido pela relação entre os dias de trabalho com os dias efetivamente trabalhados por cada colaborador. Com a ajuda da tecnologia, fica muito mais fácil obter este indicador, pois é possível automatizar a geração de relatórios sobre assiduidade e jornada de trabalho.

Melhore continuamente

O controle do adicional de assiduidade fica melhor ao pensar nele como um processo que pode ser melhorado continuamente. Para tanto, torna-se preciso coletar dados sobre o nível de assiduidade, analisar esses dados e extrair aprendizados, tanto para o RH quanto para as equipes de trabalho. Assim, além de estabelecer um bom processo, é possível melhorá-lo e promover a obtenção de resultados futuros ainda superiores.

Conseguiu perceber como o adicional de assiduidade é importante para o desenvolvimento da empresa? Ele é um bom aliado quando falamos de engajamento, valorização e motivação dos colaboradores. A princípio pode ser que pareça um recurso não tão necessário, mas, no decorrer do tempo, você consegue perceber que seus benefícios fazem a diferença nas atividades diárias e a empresa só tem a ganhar ao adotá-lo. 

Gostou do nosso conteúdo e quer ficar sabendo de mais assuntos como este? Siga, então, nossas redes sociais: estamos no Facebook e LinkedIn!

Posts relacionados

Um comentário em “O que é adicional de assiduidade e como funciona?

Deixe um comentário