Análise de vulnerabilidade: o que é e como implementá-la? Aprenda agora!

5 minutos para ler

Não é exagero alegar que, no momento em que vivemos atualmente, os dados devem ser listados entre os principais ativos de uma empresa. Isso porque é justamente por meio deles que projetos e soluções estratégicas são elaborados. Por essa razão, a implementação de uma política de análise de vulnerabilidade é indispensável para empresas, independentemente de seu porte e área de atuação.

Afinal, sem esse cuidado, uma companhia pode ter seus dados corrompidos ou vazados — uma situação que, dependendo das proporções, tem o potencial de levar o negócio à falência.

Levando esses fatos em consideração, decidimos preparar este artigo para explicar, de forma clara, o que é a análise de vulnerabilidade e, ao mesmo tempo, apontar algumas de suas principais características!

O que é análise de vulnerabilidade?

Todos os dias, quando um dispositivo é conectado a uma rede — a internet, por exemplo —, sua interação com outros dispositivos acaba fazendo com que ele seja colocado em situações de risco, como o ataque de hackers.

Para lidar com esse problema, empresas e organizações governamentais precisam pôr em ação medidas para identificar a quais riscos seus dispositivos estão sujeitos e elaborar soluções para eliminá-los ou reduzi-los.

A análise de vulnerabilidade pode ser descrita como o conjunto de técnicas e tecnologias desenvolvidas para alcançar esse resultado. Como o próprio nome da prática sugere, ela estabelece uma série de processos cujo objetivo final é analisar todas as vulnerabilidades a que estão sujeitos os dispositivos e as redes de uma empresa ou organização e criar soluções para elas.

Quais suas principais vantagens?

Dada a importância do uso de dados para as empresas, podemos dizer que essa prática de segurança é capaz de gerar uma série de vantagens. Continue a leitura e verifique alguns exemplos!

Redução da exposição ao risco de vazamento de dados

As empresas precisam lidar, todos os dias, com várias informações estratégicas. Informações estas que, caso divulgadas, podem acarretar diversas perdas.

Fazendo uso da análise de vulnerabilidade, porém, os profissionais de TI são capazes de identificar os pontos mais críticos e, assim, implementar estratégias para atenuá-los.

Essa atitude, quando tomada de forma adequada, otimiza de modo significativo os níveis de proteção dos dados estratégicos da empresa.

Redução de custos

Como diz o velho ditado, prevenir é melhor do que remediar. De modo que, ao investir em um monitoramento sério de suas redes e dispositivos, a empresa consegue identificar falhas de segurança e problemas graves antes que eles venham a causar prejuízos.

Uma vez que falhas graves, como o vazamento ou corrupção de dados, sempre acarretam grandes perdas, esse conceito de prevenção acaba fazendo com que a empresa que o adotou economize recursos.

Como implementar a análise de vulnerabilidade?

Agora que você entende o que é a análise de vulnerabilidade e conhece algumas de suas principais vantagens, descubra como implementá-la em sua empresa!

Tenha uma política de segurança da informação

Para que a análise de vulnerabilidade seja colocada em ação, é necessário que a empresa se prepare criando um conjunto de normas e de práticas para garantir a segurança de suas informações.

É interessante que a companhia estabeleça regras claras sobre o acesso a redes externas, como a internet, em seus dispositivos. Além disso, precisa capacitar seus colaboradores para lidar com senhas e logins.

Implemente uma rotina de monitoramento

Por mais que os colaboradores sejam devidamente orientados a respeito das boas práticas de segurança, o time de TI precisa criar uma rotina de monitoramento para checar, por exemplo, se a política de segurança da informação da empresa de fato está sendo cumprida.

Também cabe aos profissionais verificar as redes da empresa e seus dispositivos, isso com a intenção de identificar possíveis ataques de pessoas mal-intencionadas ou falhas de segurança.

Levando em consideração os impactos que tais falhas podem acarretar, é interessante que esse monitoramento seja feito de modo constante ou em curtos intervalos de tempo.

É válido ressaltar que, quando pensamos na proteção de dados, a implementação de uma política de backups também é importante.

Mapeie os usuários-chave

Embora o compartilhamento ágil de informações seja benéfico para a operação de uma empresa, isso não significa que todos os dados precisam ser liberados. Afinal, se um colaborador não depende de determinada informação para realizar suas atividades, por que permitir que ele consiga acessá-la?

Para evitar vazamentos, o time de TI deve criar uma hierarquia de acesso, limitando a verificação de dados de acordo com as necessidades e com o nível de confiança de cada funcionário da empresa.

Além disso, para garantir o controle do acesso à informação, a empresa deve mapear e observar mais de perto os usuários-chave (aqueles que precisam acessar as informações mais sensíveis da empresa para desempenhar suas funções).

Quando pensamos na proteção de dados, é fácil chegar à conclusão de que as ferramentas usadas pela empresa também têm grande impacto em seus níveis de segurança.

É por esse motivo que as companhias devem buscar parcerias sérias, com empresas conhecidas por sua integridade e pela qualidade de seus serviços. Nesse contexto, a TIDEXA surge com excelentes soluções em softwares corporativos, voltados para a otimização de RH e para a integração de setores.

Agora que você entende a importância da análise de vulnerabilidade, gostaria de contar com softwares confiáveis para administrar os dados de seu RH? Entre em contato conosco e descubra as soluções da TIDEXA para sua empresa!  

Posts relacionados

Deixe um comentário