Armazenamento de dados na nuvem: as 5 práticas de migração mais recomendadas

3 minutos para ler

Utilizar o armazenamento de dados na nuvem é uma decisão estratégica para as empresas. Afinal, essa escolha é essencial para ajudá-las na redução de custos com infraestrutura de TI, a terem as informações armazenadas com segurança, além de poderem contar com um ambiente com escalabilidade e alta disponibilidade.

Para alcançar esses benefícios, a mudança dos dados para o novo ambiente deve ser feita corretamente e com base em um bom planejamento.

Neste post, você vai conhecer 5 boas práticas de migração para garantir o sucesso nessa jornada. Continue a leitura!

1. Faça um backup dos dados antes da migração

O backup dos dados talvez seja a principal recomendação, afinal, essa tarefa é a garantia de que nenhuma informação será perdida no processo caso aconteça algum imprevisto.

Um bom plano de migração deve contemplar o backup e a recuperação dos dados, de modo a assegurar que todas as informações estarão disponíveis no novo ambiente, da mesma forma que estavam quando foram utilizadas pela última vez.

2. Decida quais dados serão migrados

A definição sobre quais dados serão levados para a nuvem é essencial para garantir o sucesso da mudança. Vale ressaltar que esse levantamento deve ser bem detalhado, para que a criação do ambiente na nuvem atenda à demanda necessária.

É importante avaliar o volume de dados utilizado, de que forma eles serão acessados quando estiverem disponíveis, quais aplicações terão acesso a eles e se elas estão preparadas para isso.

3. Realize a integração entre sistemas

Antes da mudança, avalie a necessidade de integração entre os sistemas utilizados pela empresa. Isso porque, com os dados armazenados em nuvem, será preciso estabelecer quais aplicações terão acesso a eles e realizar as alterações nos sistemas para possibilitar a comunicação. 

Uma das vantagens de armazenar os dados em nuvem é facilitar o acesso às informações para que elas possam ser utilizadas a qualquer momento e a partir de qualquer dispositivo.

4. Tenha um planejamento

Depois de avaliar tudo o que será preciso fazer para a migração, é preciso traçar um plano de ação.

Na prática, isso significa elaborar um cronograma com cada etapa que será executada, definir quais são as pessoas envolvidas no projeto e as responsabilidades de cada uma.

Além disso, é preciso estabelecer datas para essas atividades. O objetivo é tornar o processo de migração o mais transparente possível para o usuário final. Em uma migração bem planejada, é possível reduzir ao máximo o risco de algum tipo de indisponibilidade.

5. Faça testes e avalie os resultados

Antes de liberar o ambiente para o usuário final, é recomendado executar uma série de testes. Eles devem ser feitos tanto para avaliar a integração entre os sistemas quanto para verificar como será a experiência do usuário no novo ambiente.

Após a conclusão da migração, é preciso monitorar e acompanhar os resultados para identificar se tudo está em perfeito funcionamento ou se há a necessidade de executar algum tipo de ajuste.

Para garantir os benefícios de utilizar o armazenamento de dados na nuvem, é importante contar com o apoio de uma empresa especializada nesse serviço. Dessa forma, ela ajudará a conduzir todas as etapas do processo de migração de forma segura e eficiente.

Quer iniciar a migração para a nuvem em sua empresa? Então, entre em contato conosco e saiba como podemos ajudar você!

Posts relacionados