Descubra como tomar decisões certeiras com o data driven business

4 minutos para ler

Ao longo de um dia, um adulto comum toma mais de 35.000 decisões. Como muitas são dentro do local de trabalho, determinam a performance da empresa. Logo, não basta decidir com base no “achismo”, é preciso desenvolver uma estratégia de data driven business.

Essa prática está ligada ao uso de dados para tomar boas decisões. Aliás, os dados são cada vez mais abundantes, e estima-se que, até o próximo ano, serão mais de 44 trilhões de gigabytes de dados disponíveis na internet. Não por acaso, algumas das empresas mais prósperas e bem-sucedidas já orientam suas ações com base em grandes volumes de dados.

Nos tópicos seguintes, explicamos detalhadamente como tomar decisões certeiras baseando-se no data driven business. Se quer entender mais sobre o assunto, continue atentamente com sua leitura!

O que é data driven business e quais são seus benefícios?

Em tradução livre, o termo data driven business significa algo como “negócio orientado por dados”. Basicamente, consiste em uma estratégia de levantamento, mineração e análise de grandes volumes de dados para subsidiar boas decisões e garantir que um negócio seja bem dirigido.

Por conta disso, o data driven business oferece diversos benefícios. A redução do número de erros, de problemas e de acidentes no trabalho é um bom exemplo. Também é possível tirar boas ideias dos dados ou inferir causalidade aos problemas, otimizando a administração da empresa.

Como usar o data driven business no expediente?

Existem boas práticas para lidar com dados e garantir que, a partir deles, a empresa tenha melhores resultados. Nesse sentido, é preciso saber como:

  • coletar dados;
  • estruturar e limpar dados;
  • extrair informações para decidir com precisão.

Na sequência, veja mais detalhes sobre como realizá-las! 

Colete dados relevantes

Entenda o dado como uma unidade básica de conhecimento, o insumo mais essencial para sua estratégia de data driven business. Entre as diversas fontes de dados existentes, podemos destacar:

  • bancos de dados do governo;
  • pesquisas científicas;
  • softwares, planilhas e tecnologias gerenciais;
  • bases de dados da internet.

Alguns bancos de dados são pagos e outros, gratuitos. É preciso identificar uma base capaz de responder às demandas da sua empresa.

Limpe e estruture os dados

Os dados nem sempre estão estruturados de modo que você possa usá-los. Portanto, um segundo passo é estruturar e limpar os dados, tornando-os realmente úteis à empresa. Nessa etapa, é preciso contar com bons softwares. Alguns tornam esse processo automático, transformando os dados em planilhas e gráficos mais fáceis de compreender.

Extraia informações úteis

A coleta e estruturação dos dados não existe por acaso. O intuito é extrair informações que sejam relevantes à empresa. Assim, torna-se viável melhorar a gestão do empreendimento. Por exemplo, ao coletar e estruturar dados de RH, é possível ter informações sobre turnover e assiduidade das equipes. Por consequência, o gestor poderá melhorar suas decisões e seus resultados.

Quais as perspectivas de data driven business para o futuro?

O termo data driven business está em alta. Alguns dos artigos, livros e cursos mais recentes utilizam o termo no centro das suas descobertas e debates. No entanto, não é só isso. O data driven business é parte fundamental da boa gestão — como explicado, o “achismo” não é suficiente. Portanto, não deixe de usá-lo na sua empresa.

Agora você está por dentro do assunto. O data driven business pode potencializar os resultados da sua empresa e garantir o alcance de ótimos resultados. Para tanto, você precisa coletar, estruturar e usar os dados para extrair informações úteis e relevantes ao empreendimento.

Gostou do artigo? Assine nossa newsletter e receba nossas novidades sobre tendências em tecnologia para RH e integrações de negócios diretamente em seu e-mail!

Posts relacionados