Flexibilidade no trabalho: entenda mais sobre o assunto!

3 minutos para ler

A flexibilidade no trabalho é uma prioridade para o mundo atual. Além de constar nas expectativas das novas gerações que estão no mercado de trabalho, é uma forma de manter as demandas em dia e a empresa atuando durante esse período de incerteza e necessidade de distanciamento social causado pela pandemia de Covid-19. 

Assim, a empresa conserva as habilidades e competências referentes à autogestão e ao alto desempenho por parte dos colaboradores. Por outro lado, quem faz o gerenciamento de pessoas precisa fornecer suporte para que a organização se mantenha produtiva nesse formato. Isso envolve planejamento. Quer saber mais? Continue lendo! 

Como aplicar a flexibilidade no trabalho nas empresas? 

Para implementar a flexibilidade no trabalho, antes de qualquer coisa é necessário considerar a cultura organizacional, pois a partir daí você também vai identificar o fit cultural dos talentos a serem recrutados e quais condições de trabalho serão mais atrativas nesse sentido. Vejamos a seguir alguns aspectos! 

Jornada flexível

A jornada móvel ou flexível é uma tendência nas empresas. Uma das grandes vantagens desse modelo é que o colaborador pode se autogerenciar, escolhendo como cumprir a carga horária combinada dentro de seus próprios agendamentos. O número de faltas e atrasos, obviamente, é diminuído. 

Na jornada flexível, é possível que o colaborador coordene quando vai fazer o trabalho sem causar danos às entregas das demandas, podendo organizar sua vida pessoal. Isso também traz melhor aproveitamento do tempo. O mais importante aqui é o acordo entre as partes. 

Home office

O home office está crescendo, principalmente no cenário atual. Trata-se, como o nome sugere, do trabalho que é feito de forma 100% remota, ou seja, o colaborador não se desloca até a empresa em nenhum momento, executando todas as suas tarefas de casa. Esse é um grande atrativo, especialmente para as novas gerações.

Trabalho híbrido

No trabalho híbrido, acontece justamente uma mistura entre as duas modalidades de cumprimento de jornada: o colaborador pode cumprir uma parte de seu trabalho a distância e outra presencialmente na organização. É possível criar um revezamento entre as equipes, mudando periodicamente quem fica em casa e quem comparece à empresa.  

Quais são as vantagens de flexibilizar o trabalho?

Como citamos antes, quando você flexibiliza o trabalho, os índices do RH são impactados positivamente, no sentido de que faltas e atrasos são evitados. Afinal, os horários são acordados entre as partes, de forma que o colaborador consegue se organizar melhor para cumprir a jornada conforme sua própria demanda de tempo. 

Devemos também pontuar a diminuição do turnover. A lógica segue a mesma do absenteísmo: quando as condições da empresa são favoráveis e dão mais liberdade, a equipe se sente satisfeita trabalhando no local. Nesse mesmo sentido, podemos citar a atração de talentos e a redução de custos com esses processos de recrutamento, seleção, contratação, desligamento etc. 

Uso estratégico do People Analytics

Aqui vai uma dica extra: o uso estratégico do People Analytics é indispensável para aplicar a flexibilidade no trabalho. Lembre-se de que conhecimento é poder: quando você consegue coletar os dados e trabalhar as informações dos colaboradores, é tangível montar um esquema organizacional que combine com o perfil da equipe.

Interessante esse assunto, concorda? Ele vai ao encontro das necessidades atuais de adaptação na jornada de trabalho nas empresas. Faça sua parte: compartilhe este post nas suas redes sociais! 

Posts relacionados

Deixe um comentário