Você sabe o que é FTE: Full Time Equivalent? Descubra aqui!

4 minutos para ler

Os colaboradores podem ser considerados um dos recursos mais preciosos de uma empresa, afinal, eles são os grandes responsáveis pela operação do negócio. Por essa razão, é importante que sejam geridos com o devido cuidado. Uma tarefa que tende a se tornar mais simples por meio de métricas como o FTE (Full Time Equivalent).

Ao fazer uso do FTE, o time de Recursos Humanos pode, por exemplo, verificar o número de funcionários necessário para realizar determinada função e, até mesmo, prever se novas contratações serão necessárias.

Você gostaria de aprender mais a respeito dessa métrica? Leia o artigo e descubra o que é o Full Time Equivalent e entenda como ele funciona!

O que é FTE?

O Full Time Equivalent, ou Força de Trabalho Equivalente, pode ser descrito como uma métrica criada para mensurar a média total de horas trabalhadas pelos colaboradores de uma empresa.

Essa informação é muito importante, principalmente quando pensamos na gestão de pessoas e na alocação inteligente de colaboradores.

Isso porque, quando o time de gestão compreende o número de funcionários necessário para que determinada tarefa seja realizada de maneira eficiente, ele pode designar para ela o número exato de profissionais. Desse modo, os demais colaboradores podem ser alocados em outras funções.

Além disso, comparando os resultados gerados pelo FTE com os de outras organizações, os gestores podem avaliar quão produtivos seus colaboradores estão sendo em relação ao mercado. Isso torna o Full Time Equivalent um importante indicador de desempenho.

Como calcular o FTE?

Basicamente, o cálculo do FTE consiste em somar todas horas trabalhadas por todos os colaboradores, tanto aqueles que trabalham em período integral quanto os que trabalham em período parcial.

O resultado deve ser dividido pelo número total de horas trabalhadas em uma semana. Para uma jornada de 8 horas por dia, 5 dias por semana, esse valor seria 40.

Esse cálculo pode ser escrito da seguinte forma:

FTE = soma de horas trabalhadas em uma semana por todos os colaboradores /40

Digamos, por exemplo, que uma loja tenha 10 vendedores. 6 desses profissionais trabalham em período integral, 40 horas por semana, e 4 atuam em período parcial, trabalhando apenas 20 horas por semana.

Nesse caso, o FTE seria calculado do seguinte modo:

FTE = (6×40) + (4×20) /40

FTE = 240 + 80 /40

FTE = 320/40 = 8

Portanto, na loja usada no exemplo, o Full Time Equivalent corresponde a 8 horas por dia.

Por fim, é válido ressaltar que, quando o FTE é usado para atividades relacionadas à contratação de novos colaboradores, os responsáveis pelo cálculo precisam levar em consideração os seguintes fatores:

Em que momentos o FTE pode ser usado?

O Full Time Equivalent pode ser usado de diversos modos diferentes. Por meio dele, os líderes de uma empresa podem verificar, por exemplo, se vale mais a pena contratar funcionários em tempo integral ou parcial para determinadas tarefas.

Além disso, o indicador pode ser usado para que os gestores verifiquem se é mais interessante para a empresa usar seus colaboradores em certas tarefas ou terceirizar os serviços de uma empresa especializada.

Isso ocorre porque, dependendo do tempo que os profissionais da empresa vão gastar, pode ser mais inteligente alocá-los em outras atividades mais estratégicas para a companhia.

Para que uma empresa opere de modo estratégico, os líderes precisam ter acesso a informações precisas a respeito de seus recursos. Nesse contexto, o Full Time Equivalent surge como uma importante ferramenta. Por meio dele, o time de gestão e os profissionais de RH podem obter uma série de insights valiosos sobre seu capital humano e força de trabalho.

Agora que você entende o que é o FTE e sabe como fazer este cálculo, compartilhe o artigo em suas redes sociais para que este conhecimento seja difundido!  

Posts relacionados

Deixe um comentário