Os desafios dos líderes de tecnologia durante a pandemia

4 minutos para ler

Esse momento de crise pandêmica ligada ao COVID-19 tem sido desafiador para todo mundo, inclusive para os líderes de tecnologia. Estar à frente de um setor tão relevante como o tecnológico também é um grande desafio. Ao juntar tais situações, a gente já imagina como o cenário tem se apresentado, não é mesmo?

Neste conteúdo, a gente separou uma apresentação sobre tais pontos. Que tal visualizar melhor cada um deles? Confira o texto e descubra!

A importância da tecnologia no contexto da pandemia 

É claro que tanto a tecnologia quanto a inovação têm melhorado a nossa vivência durante a pandemia. As soluções oferecidas pelas empresas tecnológicas têm viabilizado uma rotina produtiva. Nesse sentido, a gente pode visualizar diversas situações que estão sendo apoiadas por software e outras inovações, como:

  • escolas que se mantêm em período de aulas remotas;
  • empresas que estão trabalhando em caráter de home office;
  • varejos que precisaram migrar 100% para o e-commerce;
  • famílias que, mesmo distantes, mantêm contato etc.

A questão deste texto é: como os líderes de tecnologia têm dado conta desse “boom” de usuários? Como esse grupo tem gerenciado as questões da crise do COVID-19 com a necessidade de inovar e melhorar para os usuários?

Os principais desafios no cenário

Tudo ou quase tudo, migrou para o digital e quem soube administrar essa transformação no mundo se deu bem, como o dono da Amazon que praticamente dobrou a sua fortuna neste período de pandemia. O diferencial desse case, para tantos outros que não foram tão bem sucedidos, foi o suporte e a preparação da equipe de tecnologia para os desafios.

Veja agora alguns exemplos do que pode estar tirando o sono dos líderes de tecnologia.

Alto volume de usuários 

Uma boa maneira para ilustrar essa problemática é a implantação do Caixa Tem para pagamento dos auxílios emergenciais aqui no Brasil. Já sabemos que ninguém estava esperando que o aplicativo fosse tão utilizado no país. Nos primeiros ciclos de pagamento, o aplicativo gerou instabilidade e impossibilidade de utilização.

Esse exemplo é só um dos tantos que realmente aconteceram. A equipe de TI responsável pelo app em questão precisou trabalhar em um curto período de tempo para solucionar tal problema na performance. 

Equipe 100% em home office

Considerando a necessidade de isolamento social, nenhuma equipe, seja de TI ou não, poderia se reunir para tentar encontrar, em meio ao caos do coronavírus, soluções eficientes para quaisquer desafios apresentados.

Manter a produtividade e a eficiência nos serviços também foi uma grande desinquietação para os squads, que se formaram totalmente virtuais do dia para a noite. As lideranças tiveram que gerir essa problemática também.          

Falta de treinamento nas empresas    

Sem contar com o cenário de implantação das soluções necessárias: nem sempre as equipes das empresas tiveram um treinamento qualificado para trabalhar com tais ferramentas virtuais. 

As equipes de TI, coordenadas pelos líderes da equipe, tiveram também que preparar treinamentos rápidos, fáceis de compreender e efetivos para as empresas contratantes. Além de, é claro, manter-se “de plantão” para esclarecimento de dúvidas e suporte técnico.

Pois é, o mundo se reinventou e a equipe de TI apoiou e tem apoiado todas as mudanças necessárias em diversos contextos, como podemos notar ao longo deste post. Os líderes de tecnologia precisam receber os nossos agradecimentos, afinal, o que seria da gente sem tanta inovação nessa crise do coronavírus?

E aí? Gostou deste post? Tem muito mais por vir! Siga a TIDEXA no Facebook e LinkedIn para conferir outros textos e materiais tão relevantes quanto este!            

Posts relacionados

Deixe um comentário