O que é Business Intelligence e como suas ferramentas podem transformar uma empresa?

6 minutos para ler

Atualmente, não é novidade que o mercado está bastante competitivo — inclusive existem alguns especialistas que se referem a ele como mercado hipercompetitivo. Nesse contexto, é necessário ser eficiente. Para tanto, é crucial saber o que é Business Intelligence (BI) e como usar isso em seu benefício.

No que diz respeito ao conceito de BI, há uma alta heterogeneidade de definições, sendo que alguns autores o tratam como uma simples ferramenta e outros, como um processo. Aqui, abordaremos BI como um conjunto de práticas que permitem a coleta, a estruturação, a análise e o uso de grandes volumes de dados para tornar a organização mais perspicaz, rápida e precisa.

Nos próximos tópicos, você vai entender os benefícios do Business Intelligence e conhecer suas principais ferramentas e tendências para os próximos anos. Então, continue a leitura!

Quais os benefícios do BI para as empresas?

Nos últimos anos, muitos livros, pesquisas de mercado e estudos científicos foram criados no intuito de discutir o que é Business Intelligence e quais são suas vantagens. Todos eles mostram o BI como uma tendência elementar às empresas que querem competir.

Mas, afinal, por que usar tecnologia e dados para tomar decisões rápidas e precisas? Uma palavra pode sintetizar a resposta com qualidade: escassez. O mercado é repleto de recursos escassos, na medida em que quase nada existe de maneira infinita.

Os clientes são recursos limitados, assim como o total de fornecedores e de dinheiro circulante. Logo, as empresas devem competir com inteligência para aproveitar esses recursos que são escassos, mas igualmente essenciais à continuidade do negócio.

Por isso, o primeiro benefício do BI é permitir que a empresa atue com inteligência, identificando e eliminando gargalos. Por sua vez, isso dá lugar a outra vantagem: contribui para arquitetar uma empresa realmente competitiva, capaz de superar suas rivais.

Além disso, também podemos destacar outros benefícios como:

  • redução de custos;
  • inferência de causalidade aos problemas;
  • possibilidade de prever e corrigir falhas;
  • criação de modelos preditivos de comportamento de consumidor.

Quais as principais ferramentas do Business Intelligence?

Se você quer acender uma fogueira e tem um isqueiro no bolso, não vai tentar fazer fogo de modo primitivo e começar a bater duas pedras, concorda? Certamente, vai usar sua melhor ferramenta, ou seja, o isqueiro. Do mesmo modo, para trabalhar com BI em seu benefício, é preciso identificar, aprender e usar suas principais ferramentas. Abaixo, destacamos algumas!

Dados verídicos e volumosos

Ao longo do expediente, há uma série de dúvidas que precisam ser respondidas, por exemplo: onde estão os clientes? Como melhorar o retorno sobre investimento? Quais colaboradores demitir? Para respondê-las com acerto, você precisa de dados.

Nesse aspecto, você pode identificar “dado” como a unidade básica de conhecimento. Sendo que, para agir com inteligência, primeiro é preciso coletá-lo. Todavia, não basta ser qualquer tipo de dado. Sua ferramenta precisa contar com 3 Vs:

  • veracidade;
  • volume;
  • velocidade.

Isso significa dizer que o dado precisa ser verdadeiro, estar presente em grande volume e estar disponível em tempo real, do contrário resultará em análises falhas.

Mineração de dados

“Mineração” é um termo genérico para o ato de minerar. Profissionais que trabalham em minas, por exemplo, extraem grandes quantidades de minérios para encontrar o que desejam: ouro, diamante ou outros itens de grande valor.

Do mesmo modo, os dados precisam ser minerados para que sua riqueza (os insights) seja extraída. Com dados minerados, pode-se ter insights sobre tendências de mercado, criação de novos produtos e reconfiguração de estratégias, entre muitas outras coisas.

Existem muitas ferramentas úteis à mineração, como softwares que oferecem linguagem de programação ou recursos estatísticos avançados. Com eles, a tarefa fica mais rápida, fácil e precisa, permitindo que grandes “insights” sejam minerados.

Softwares gerenciais

Mesmo que você não saiba coletar ou minerar grandes volumes de dados, existem modernos softwares que tornam a empresa mais rápida e inteligente.

Veja a área de RH, por exemplo. Existem softwares de departamento pessoal que automatizam boa parte do trabalho mais burocrático, realizando cálculos trabalhistas com precisão e aumentando a velocidade dos processos de administração de RH.

Nesse aspecto, é importante pesquisar e adotar softwares de ponta que facilitem o trabalho diário. Assim, a empresa poderá fazer mais com menos e ganhar em competitividade.

Governança de dados

Ao discutir sobre BI, poucos estudos falam da segurança necessária. Os dados — dos clientes, fornecedores, colaboradores ou dos resultados financeiros da própria empresa, por exemplo — são, em sua grande maioria, privados e devem ser muito bem cuidados.

Por esse motivo, é necessário que exista um processo de governança no qual todos da empresa comprometam-se a cuidar e zelar pelos dados, evitando problemas. Imagine, por exemplo, que seus dados financeiros ou operacionais sejam dispostos à concorrência. Não é algo bom. Pior ainda se os dados dos seus clientes forem expostos na internet de maneira aberta. Portanto, BI também envolve questões de segurança.

Quais as tendências de BI para os próximos anos?

O mercado não pretende parar de evoluir, e as empresas competitivas não tencionam se manter como estão pelos próximos 5 ou 10 anos. Logo, é natural que novas tecnologias ganhem vida, se fortaleçam e se tornem parâmetros a serem seguidos. Por causa disso, é preciso olhar o mercado e fazer uma análise cuidadosa, identificar suas principais tendências e buscar uma posição de vantagem competitiva.

Nesse contexto, muitas tecnologias baseadas em inteligência artificial (IA) serão tendência. Elas poderão realizar tarefas que hoje só são realizadas por pessoas e fazer isso com maior excelência. Assim, a empresa poderá ganhar em produtividade.

Outra tendência é o uso de softwares que aprendem, muitas vezes integrados aos sistemas de IA. Esses sistemas poderão, por exemplo, aprender a responder perguntas dos clientes ou de colaboradores recém-contratados, aprimorando toda a experiência dos stakeholders com a empresa.

Como podemos observar, o BI é um universo profundo e realmente interessante. Suas ferramentas são diversas, assim como seus benefícios e tendências para o futuro. Portanto, é preciso estar disposto a aprender sempre mais, reconfigurar os recursos que fazem parte da empresa, adotar novas tecnologias e repensar o crescimento do negócio.

Gostou do nosso artigo sobre o que é Business Intelligence? Aproveite a oportunidade e compartilhe este conteúdo em suas redes sociais para que mais gente também saiba o que é BI. Vamos lá!

Posts relacionados

Deixe um comentário