Afinal, o que muda no RH com o eSocial e quais os impactos?

4 minutos para ler

É natural que gestores e empresários fiquem preocupados e se perguntem o que muda no RH com o eSocial. Afinal, toda mudança, mesmo a mais positiva, tende a causar um certo desconforto em sua fase de implementação.

Em primeiro lugar, é importante definir o que é o eSocial. De modo simples, podemos descrevê-lo como um sistema digital, elaborado pelo Governo Federal, com a finalidade de reunir todas as informações relacionadas aos encargos trabalhistas de colaboradores em um único ambiente virtual. Isso com a finalidade de tornar as atividades de fiscalização mais simples.

Apesar de todas as dúvidas relacionadas à implementação, o eSocial tem o potencial de beneficiar gestores e empresários. Leia o artigo e compreenda melhor os seus impactos!

Mais transparência

Quanto ao que muda no RH com o eSocial, um dos fatores mais impactados, com toda certeza, é a transparência. Isso ocorre porque, segundo as novas regras, todas as informações devem ser enviadas em um único sistema digital, respeitando prazos específicos.

Tal atitude faz com que a entrega de dados importantes ao governo seja feita de modo otimizado, o que eleva a capacidade de fiscalização dos órgãos responsáveis por essa tarefa e torna a prática de fraudes mais difícil.

Aumento da segurança

É importante ressaltar que o aumento da eficiência dos órgãos de fiscalização é benéfica, principalmente para as companhias que seguem rigorosamente toda a regulamentação vigente. Além disso, para utilizar o novo sistema, o RH precisa atualizar suas práticas e organizar melhor suas informações, o que reduz drasticamente as possibilidades de que algum erro ocorra no processo.

Nesse contexto, é interessante salientar que softwares especializados em automatizar tarefas operacionais (como a administração da folha de pagamento) são capazes de simplificar o eSocial e reduzir os encargos do time de RH, tornando a operação ainda mais segura.

Além disso, uma vez que diversas informações trabalhistas serão inseridas no sistema de uma só vez, o RH tende a executá-las de forma mais ágil, o que abre espaço para que seus colaboradores se concentrem em atividades mais relevantes para a empresa, como a captação de talentos e sua retenção.

Melhoria na relação entre colaboradores e empresa

Como todas as informações referentes aos direitos dos colaboradores são devidamente registradas em um sistema eficiente, monitorado por órgãos responsáveis por sua fiscalização, elas ganham mais segurança. Isso abre espaço para que os funcionários desempenhem suas funções de modo mais tranquilo, o que tende a refletir positivamente em seus níveis de produtividade.

Gestão otimizada

Uma gestão eficiente precisa necessariamente ser baseada em informações claras e de qualidade, capazes de orientar decisões estratégicas. A organização mais eficiente das informações trabalhistas, para que sejam enviadas ao eSocial, permite que os gestores as analisem de um modo mais claro.

Por meio desses dados, o time de gestão pode, por exemplo, identificar gargalos e pontos em que a relação com os colaboradores pode ser melhorada, para que seus níveis de produtividade aumentem.

Conforme a tecnologia avança, criando novas possibilidades como a carteira de trabalho digital, a relação entre empresa e colaboradores tende a evoluir, tornando-se cada vez mais segura e benéfica para ambas as partes. O eSocial faz parte dessa nova realidade e deve ser encarado com a devida atenção pelo time de RH.

O objetivo deste conteúdo foi apresentar para você o que muda no RH com o eSocial. É importante ressaltar, porém, que existem muitas outras informações relevantes sobre esse tema. Portanto, aproveite para ler nosso artigo sobre as principais mudanças previstas no eSocial para 2020.

Posts relacionados

Deixe um comentário