RH RH

RH 4.0: Conheça os impactos na gestão de pessoas

6 minutos para ler

O setor de Recursos Humanos (RH) é essencial. Ele garante a contratação e a retenção de talentos, além de promover o alinhamento e a motivação das equipes. No entanto, é preciso compreender que o setor evoluiu bastante nos últimos anos, chegando até sua versão de RH 4.0.

Quando comparado com suas versões anteriores, o RH 4.0 apresenta certas vantagens. Ele é mais estratégico, trabalha com base em evidências e se preocupa com a satisfação dos talentos. Além disso, tem uma posição ativa dentro da estrutura organizacional.

Nos tópicos seguintes, explicamos minuciosamente o que é RH 4.0, quais são as suas principais tendências e como contribui para o êxito do empreendimento. Continue a leitura!

O que é o RH 4.0?

A evolução do RH está diretamente ligada ao surgimento de novas tecnologias e à maior valorização dos empregados como componentes estratégicos para o sucesso da companhia. Nesse processo, o RH saiu da sua versão mais básica, 1.0, para a atual, chamada de 4.0.

A versão 1.0 nada mais é do que o RH burocrático, com tarefas mecânicas e tecnologias básicas. Nesse caso, o registro de ponto é feito em livro físico, as preocupações diárias giram em torno de operações básicas e quase nada é automatizado com a ajuda da tecnologia.

As versões subsequentes, 2.0 e 3.0, referem-se à inserção progressiva de tecnologias e ao aumento da valorização dos profissionais. Nesse caso, além de tecnologias melhores, temas como atração, retenção e formação de equipes passaram a fazer parte das pautas de RH.

Já o modelo 4.0 se refere ao RH estratégico e tecnológico. Ele está alinhado a toda a indústria 4.0 (quarta revolução industrial), que preconiza temas como automação e big data.

Em resumo, o RH 4.0 é a evolução do RH tradicional, pois conta com tecnologias de ponta, pessoas talentosas e estratégias avançadas para alcançar resultados fora do lugar-comum. Dessa maneira, a empresa e seus stakeholders são beneficiados.

Quais as principais tendências do RH 4.0?

A ideia de um novo modelo de RH só ganhou força nos últimos anos. Portanto, é algo realmente recente, que ainda está dando os seus primeiros passos e que, provavelmente, vai promover grandes mudanças no futuro. Há muitas tendências ligadas ao assunto, veja:

  • people analytics: refere-se ao uso de grandes volumes de dados no RH;
  • holocracia: estrutura empresarial descentralizada, com poucos ou nenhum chefe;
  • transformação digital: adoção progressiva de processos e ferramentas digitais;
  • employer branding: estratégias de marketing para criar uma marca empregadora;
  • fit cultural: foco na seleção de talentos com valores alinhados aos da empresa;
  • home office: flexibilização do local e do horário de trabalho, podendo ser feito de casa;
  • employee experience: melhoria de toda a experiência do talento, a partir da seleção;
  • cloud computing: uso de computação em nuvem, flexibilizando o acesso a dados;
  • internet of things: uso de mais dispositivos conectados, como óculos com geolocalização;
  • machine learning: adoção de softwares de RH inteligentes e capazes de aprender.

Algumas dessas tendências estão bem avançadas. Veja, por exemplo, o uso do employer branding. Algumas empresas, sobretudo as maiores, investem com afinco no assunto. Elas entendem que é preciso fazer marketing para atrair, engajar e reter talentos.

O uso de machine learning também pode ser ressaltado. Tecnologias avançadas permitem a automação de certas rotinas de trabalho, por exemplo: o controle da jornada de trabalho ou a distribuição de holerites, permitindo que o gestor foque no que é mais estratégico.

A verdade é que empresas que desejam se manter competitivas terão que integrar, pouco a pouco, essas tendências às suas atividades diárias. Se isso não for feito, ficarão travadas em versões anteriores de RH (1.0, 2.0 ou 3.0), enquanto seus competidores estão no nível 4.0.

Quais as vantagens de contar com o RH 4.0?

Existem muitas vantagens ligadas ao RH 4.0, mas podemos resumi-las em três: agilidade, foco e precisão. Também existem benefícios que decorrem desses primeiros, como o menor número de erros diários e o aumento da competitividade da empresa. Veja mais, adiante.

Aumenta a agilidade no trabalho diário

A gestão de pessoas envolve muitos processos. Contratar talentos, distribuir holerites e promover treinamentos são só a ponta do iceberg. Na medida em que novas tecnologias são desenvolvidas e adotadas para atender esses processos, o RH ganha velocidade.

Para ficar mais claro, veja a seleção. Antes, era preciso buscar manualmente profissionais, fixando avisos de recrutamento e fechando parcerias com agências de seleção. Hoje, alguns softwares fazem todo o processo e ainda selecionam os empregados mais talentosos.

Mantém o foco no que é estratégico

Exatamente por contar com muitas tarefas, o RH pode ter dificuldades para focar no que é estratégico e importante. Ele pode, por exemplo, gastar mais tempo com protocolos e burocracias do que com o monitoramento de indicadores e criação de novos planos de ação.

O RH 4.0 ajuda a mudar isso. Ao adotar boas tecnologias, o RH pode automatizar algumas das suas rotinas de trabalho, deixando isso a cargo dos bots. Por outro lado, terá mais tempo livre para cuidar do que é estratégico e capaz de gerar resultados fora do lugar-comum.

Possibilita precisão nas decisões

As decisões tomadas pelo RH não são fáceis e impactam toda a empresa, afinal, decisões erradas custam caro. Por exemplo, é papel do RH decidir sobre quando novos programas de treinamento serão adotados e quais projetos de gestão de pessoas devem ser priorizados.

Novamente, o modelo 4.0 é essencial. Ele se baseia no chamado people analytics, que diz respeito ao uso de grande volume de dados sobre os funcionários para subsidiar decisões mais acertadas. Assim, o gestor terá mais informações e não precisará contar com o achismo.

Por fim, note que o RH 4.0 é uma evolução do modelo 1.0, mais básico. Companhias que deixam a evolução de lado podem ter graves problemas, em especial porque contam com processos menos ágeis, estratégicos e precisos. A adoção de um sistema de gestão, por exemplo, pode ser um ótimo começo para a evolução de seus processos.

E então, gostou do nosso artigo? Está pronto para continuar aprendendo conosco? Aproveite para entender mais sobre os efeitos da tecnologia no RH para a gestão de pessoas e como você pode se beneficiar!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados