RH estratégico: as 3 principais tendências para a empresa

3 minutos para ler

Nos últimos anos, o conceito de RH estratégico tem se tornado cada vez mais forte. Quando usamos essa expressão, falamos de um setor de Recursos Humanos orientado a dados, mais analítico, mais tecnológico e com mais poder de decisão na empresa — bem distante do conceito tradicional de RH burocrático.

No entanto, para que o RH continue estratégico ano após ano, é fundamental que se mantenha atualizado com as melhores metodologias e tecnologias da área.

Por isso, neste artigo trouxemos 3 tendências que vão permitir que o setor alcance excelentes resultados nos próximos anos. Continue a leitura e confira.

1. Employee Journey

É preciso lembrar que o conceito que tem se destacado no mundo corporativo é o de valorização do capital humano. Já vemos essa tendência há alguns anos, mas ela chegou a seu ápice e, por isso, trazer esse ideal para sua organização é prioritário.

O RH estratégico passa a usar o Employee Journey, um método que trabalha a jornada do colaborador de maneira completa, buscando garantir uma experiência satisfatória com a organização desde o primeiro contato, no recrutamento.

A jornada passa da seleção para o onboarding, e o profissional é acompanhado de perto em seu desenvolvimento na empresa durante o tempo que passar até o offboarding.

Essa preocupação em satisfazer os talentos tem embasamento. Quando o RH humaniza o capital humano, a empresa passa a tratar os profissionais em sua individualidade. Assim, os colaboradores criam maior percepção de valorização, engajam-se mais e prolongam sua estadia na empresa.

2. People Analytics

Como falamos, o RH estratégico embasa suas decisões e sugestões em dados. Para conseguir fazer isso, é necessário contar com tecnologias que deem conta de manipular Big Data — o grande volume de informações gerado por colaboradores ou mesmo talentos à disposição no mercado.

O People Analytics é essa tecnologia essencial no setor de Recursos Humanos e se torna a grande responsável por otimizar inúmeros processos, oferecendo dados concretos para a tomada de decisão.

Com a coleta, organização e análise dos dados, é possível avaliar o desempenho das equipes, identificar problemas e pontos de melhoria, recrutar com mais eficiência e fit cultural, entender melhor o comportamento e os desejos dos colaboradores, entre outras vantagens.

3. Carreira em W

Mais uma tendência que o RH estratégico pode adotar é a implementação do plano de carreira em W. Antes, o modelo de carreira em Y sugeria que um profissional deveria seguir por um caminho de liderança ou um caminho de especialização.

No entanto, as organizações têm percebido o potencial de desenvolver talentos multidisciplinares e mais versáteis. Com isso, a carreira em W permite uma atuação mais dinâmica, que mescla liderança de equipes e especialização em um segmento.

Esse conceito é interessante para valorizar os colaboradores e dar mais liberdade para que eles exerçam suas habilidades e competências de maneira mais completa. Os resultados envolvem maior retenção de talentos, satisfação nas equipes e aumento da produtividade.

Esperamos que este artigo tenha trazido um panorama interessante de algumas tendências do RH estratégico para os próximos anos. Afinal, é preciso inovar e acompanhar o cenário de transformações para manter seu setor de Recursos Humanos atuando com alta performance.

Continue lendo sobre este tema em outro artigo que separamos para você. Veja a importância de investir no capital humano da empresa.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário