5 erros na segurança da informação que você não pode cometer

4 minutos para ler

A análise de dados é estratégica para a operação de empresas de todos os portes. Os cuidados para manter — e otimizar — a segurança da informação são indispensáveis.

Isso ocorre porque, o vazamento ou a corrupção de dados pode levar uma companhia a sofrer graves prejuízos. O que, dependendo da situação, pode até mesmo comprometer sua viabilidade.

Considerando essa realidade, decidimos produzir este conteúdo com orientações para ajudar você a aumentar a proteção dos dados estratégicos de sua empresa. Leia o artigo e descubra 5 erros de segurança da informação que não devem ser cometidos!

1. Deixar de lado o investimento em segurança

Por mais atualizado que seja o gestor de uma companhia, é bem provável que ele não esteja totalmente por dentro dos cuidados necessários para garantir a segurança dos dados empresariais. O que é perfeitamente natural, uma vez que essa não é sua área de especialização.

O problema é que, essa falta de conhecimento pode levá-lo a investir menos do que é necessário na proteção de informações, o que pode comprometer a integridade dos dados como um todo.

Para evitar esse problema, é interessante que o gestor conte com o suporte de especialistas.

2. Não estabelecer um controle de acesso

Quanto mais pessoas têm acesso a informações restritas, mais oportunidades são criadas para que sua integridade seja comprometida. Por essa razão, é necessário que a companhia implemente o controle de acesso a informações. O ideal é que cada colaborador tenha acesso apenas aos dados relacionados à sua atividade.

Nesse contexto, podemos dizer que a cloud computing oferece uma série de soluções para simplificar esse controle e assim otimizar a segurança da informação nas empresas.

3. Deixar sistemas desatualizados

Mesmo os softwares e aplicativos mais avançados estão sujeitos a falhas. Por esse motivo, de tempos em tempos os seus desenvolvedores costumam liberar pacotes de atualização, para que esses problemas sejam resolvidos.

Quando a empresa deixa de lado essa atualização, ela mantém seus sistemas sujeitos a falhas de segurança que já foram identificadas, o que obviamente compromete a segurança de seus dados.

4. Não realizar backups com frequência

Os backups podem ser considerados uma das ferramentas mais úteis de segurança da informação. Afinal, eles abrem espaço para que, frente a uma emergência, a companhia seja capaz de acessar novamente dados perdidos.

Por esse motivo, é necessário que eles sejam efetuados com uma frequência adequada. Se esse cuidado não for tomado, um problema pode ocorrer justamente no espaço entre os backups, levando a empresa a perder dados críticos.

5. Subestimar a importância da política de segurança

Por fim, por melhores que sejam as ferramentas de segurança adotadas pela empresa, se os colaboradores não adotarem boas práticas de gestão de dados, suas informações estratégicas ainda estarão em risco.

É justamente por esse motivo que a companhia precisa implementar programas de capacitação e conscientização, para orientar os colaboradores a respeito da proteção de dados, otimizando assim a política de segurança. Uma tarefa que deve ser realizada por meio de uma parceria entre o time de RH e o time de TI da empresa!

Embora as tecnologias para garantir a integridade de dados evoluam a passos rápidos, as organizações e indivíduos maliciosos, que se aproveitam de falhas de segurança, também estão constantemente se atualizando.

Por esse motivo, medidas como as que foram citadas nesse conteúdo, são indispensáveis para empresas, isso independentemente de seu porte ou área de atuação.

Você gostaria de receber mais informações a respeito da segurança da informação e de outros conceitos que podem beneficiar sua companhia? Siga nossos perfis no Facebook, Linkedin — e não perca nenhum conteúdo relevante!  

Posts relacionados

Deixe um comentário