Como funciona a tomada de decisão baseada em dados?

6 minutos para ler

Todos os dias, os gestores precisam fazer uma série de escolhas que impactam a empresa e suas principais partes interessadas — como os clientes, fornecedores e investidores. Logo, é indispensável investir na tomada de decisão acertada.

No entanto, acertar é um enorme desafio. O mercado é complexo e o ambiente de trabalho também, o que torna o processo decisório um verdadeiro enigma. Para superá-lo, não basta apostar no achismo ou intuição. É preciso ir mais fundo, coletar e usar dados concretos.

Nos tópicos seguintes, explicamos detalhadamente como funciona a tomada de decisão baseada em dados e quais os benefícios disso para sua empresa. Boa leitura!

Decidir com base em dados, mas por quê?

A teoria da visão baseada em recursos (VBR) tem uma forma muito prática de enxergar as empresas: um conjunto de recursos — um agrupamento de recursos humanos, financeiros e materiais que, quando bem gerenciados, levam a uma vantagem competitiva.

Entretanto, todos os recursos, tanto da empresa quanto do mercado, são escassos. Ou seja, há um número limitado de dinheiro circulante, talentos, clientes e matérias-primas. Logo, é preciso tomar ótimas decisões e garantir o melhor aproveitamento dos recursos.

Quando um gestor falha na escolha ou demora demais para decidir, pode ter seus recursos mais essenciais sendo desperdiçados — e isso inclui seu tempo, energia e dinheiro.

Por outro lado, quando o gestor decide com acerto, baseando-se em dados, passa a ter mais chances de acertar e construir uma vantagem competitiva, colocando a empresa um passo à frente dos demais competidores. Assim, todos, empresa e partes interessadas, ganham.

Como funciona a decisão baseada em dados?

Um termo que tem se destacado no mundo dos negócios é data-driven business. Consiste uma filosofia de empresas orientadas por dados, que tomam suas decisões e fazem investimentos baseados em evidências, não no “achismo”. Ao fazer escolhas baseadas em dados, você também construirá um data-driven business. Veja como, adiante.

Primeiro, respire fundo e não seja precipitado

Um adulto comum faz cerca de 35 mil escolhas todos os dias. Algumas delas são pessoais e de baixa relevância, como que roupa usar ou quando ir dormir. Outras são mais complexas e demandam análises profundas. Portanto, o recomendado é não ser imediatista.

Infelizmente, em situações complexas, alguns gestores tomam decisões em um “piscar de olhos”. Algumas vezes acertam e várias outras, erram. O problema é que os erros, mesmo os menores, podem prejudicar a reputação da empresa e seu resultado financeiro.

Então, para decidir baseado em dados, a primeira dica é: mantenha a calma e respire fundo. Você não precisa tomar a primeira decisão que vem a cabeça, é preciso entender o problema e contar com dados confiáveis. Assim, terá mais chances de fazer a escolha certa.

Entenda o problema que precisa solucionar

Toda decisão importante pode ser enxergada como um problema a ser solucionado. Por exemplo, se você precisa decidir entre investir R$ 1 milhão em pesquisa e desenvolvimento (P&D) ou marketing, seu problema é: onde esse dinheiro gera mais frutos à empresa?

Portanto, a segunda dica é: conheça profundamente seu problema. É preciso sair de uma zona superficial, na qual o problema é entendido de maneira simplista, e ir para uma zona mais profunda, na qual o mesmo desafio pode ser interpretado de diversas formas.

Veja o problema citado acima, em uma decisão sobre investir em P&D ou marketing, você não poderá tomar uma boa decisão se não entender com profundidade quais são os “frutos” que deseja. É retorno sobre investimento? Reputação? Atração de clientes? Inovação?

Ao conhecer com profundidade seu problema, saberá delimitá-lo com acerto e coletar os dados que são realmente úteis. Assim, na hora de decidir, terá resultados mais positivos.

Colete, estruture e analise seus dados

Se você já respirou fundo e entendeu o problema a ser solucionado, é hora de coletar dados capazes de subsidiar uma decisão acertada. Mas, primeiro, o que são dados?

Em resumo, “dado” é uma unidade básica de conhecimento. Ou seja, é o fragmento inicial que vai ajudar a montar seu quebra-cabeça. Ao coletar e estruturar determinado conjunto de dados, poderá analisá-los e extrair informações estratégicas à empresa.

Para trabalhar com dados, pense em três etapas essenciais:

  1. Coleta dos dados: colete dados de fontes confiáveis, como sites do governo, software da empresa ou pesquisas aplicadas com clientes.
  2. Estruturação: agrupe os dados e extraia insights relevantes à sua decisão. Isso é feito com a ajuda de tecnologias de ponta.
  3. Análise dos dados: por fim, analise minuciosamente os dados e avalie como podem ajudar você a tomar ótimas decisões.

A tríade coleta-estruturação-análise deve ser feita com frequência. Com a ajuda de bons softwares, como sistemas ERP para gestão de pessoas, ela se torna rápida e intuitiva. Logo, o gestor irá investir apenas alguns minutos para contar com dados completos e analisá-los.

Seja estratégico

Após todas as etapas anteriores, o gestor está apto para decidir. Mas é preciso ter algo em mente: não basta olhar para os ganhos de curto prazo, algo muito operacional; é preciso ir mais longe, olhar em longo prazo e decidir de maneira estratégica.

Quando o gestor adota uma mentalidade de estrategista, pode fazer melhor uso dos seus recursos e usar os dados para promover ganhos futuros acentuados. Isso, combinado com uma decisão precisa, certamente resultará em vantagem competitiva à empresa.

Como a tecnologia ajuda em todo esse processo?

O processo de tomada de decisão baseada em dados parece longo e complexo, certo? No entanto, na prática, pode ser muito fácil. A chave é contar com tecnologias que facilitem o processo e automatizem as etapas mais complexas, como a estruturação dos dados.

Um bom software de RH, por exemplo, pode ajudar a levantar dados sobre a Assiduidade dos talentos, o nível de turnover e os gastos com folha de pagamento. Como resultado, terá mais proficiência para decidir com acerto e otimizar os resultados da gestão de pessoas.

Claro, é sempre importante contar com uma tecnologia de ponta e um fornecedor que seja confiável, como é o caso da TIDEXA. Desse modo, terá melhores resultados.

Agora você está por dentro do assunto, sabe como funciona a tomada de decisão baseada em dados e como a tecnologia é útil. Além disso, entende os benefícios associados, como a construção de um negócio orientado para dados e a geração de vantagem competitiva.

Quer saber saber muito mais sobre o assunto e notar como boas tecnologias melhoram os resultados da sua empresa? É simples: basta entrar em contato conosco. Vamos lá!

Posts relacionados

Um comentário em “Como funciona a tomada de decisão baseada em dados?

Deixe um comentário